Surveillance
Self-Defense

Coisas para levar em consideração quando cruzar a fronteira para os Estados Unidos

Última revisão: 
29-10-2018
A versão em Inglês pode estar mais atualizada.

Você está planejando cruzar a fronteira para os Estados Unidos em breve? Você sabia que o governo tem o direito de, sem a necessidade de um mandado judicial, revistar os viajantes que estão na fronteira – inclusive quando eles aterrissam em aeroportos internacionais – como parte de seu poder tradicional de controlar o fluxo de objetos que entra no país? (Veja que, ainda que existam algumas das mesmas justificativas jurídicas para realizar buscas naqueles que estão deixando os Estados Unidos e ainda que seja possível que estas buscas aconteçam, não é uma rotina que os viajantes sejam revistados ao sair do país.)

Para um tratamento mais aprofundado deste tema, veja o guia da EFF Privacidade digital na fronteira dos Estados Unidos: como proteger os dados nos seus dispositivos.

 

Aqui estão algumas recomendações para você ter em mente quando cruzar a fronteira dos Estados Unidos: Anchor link

Os agentes da fronteira podem exigir seus dados digitais. Leve em conta seus fatores individuais de avaliação de risco: seu status de imigração, seu histórico de viagem, o quão sensíveis são seus dados e outros fatores que podem influenciar suas escolhas.

Fique atento: precauções pouco usuais podem fazer com que os agentes da fronteira fiquem desconfiados.

  • Faça uma cópia de segurança [back-up] dos seus dispositivos. Isto pode ajudar caso um – ou mais de um – de seus dispositivos seja apreendido. Você pode usar um serviço de back-up online ou um disco rígido externo. Nós não recomendamos que você leve seu laptop e seu HD externo de back-up junto com você ao mesmo tempo.
  • Reduza a quantidade de dados que você leva com você ao cruzar a fronteira. Considere viajar com um laptop “limpo”. Mas perceba que simplesmente arrastar arquivos para o lixo não os deleta completamente. Verifique que você deletou seus arquivos de maneira segura. Também considere deixar seu celular habitual em casa, compre um telefone temporário e transfira seu chip ou então obtenha um novo número quando você chegar no seu destino.
  • Criptografe seus dispositivos. Nós recomendamos usar a criptografia de disco completo nos seus dispositivos (laptops, telefones celulares etc.) e escolher frases-chave seguras.
  • Se um agente da fronteira pedir sua frase-chave, você não é obrigado a obedecer. Apenas um juiz pode te obrigar a revelar informações como essa. No entanto, a recusa em cooperar com as autoridades pode trazer consequências: para os não-cidadãos norte-americanos, sua entrada no país pode ser negada; para os cidadãos americanos, seu dispositivo pode ser apreendido ou você pode ser detido por várias horas.
  • Desligue seus dispositivos antes de chegar na fronteira para bloquear ataques de alta tecnologia.
  • Não conte com cadeados baseados nas impressões digitais ou em outro tipo de biometria; eles são mais fracos do que senhas convencionais.
  • Os agentes podem ter acesso ao conteúdo da sua nuvem – armazenado ou em cache – por meio dos aplicativos e navegadores que você tiver no seu dispositivo. Procure deslogar de aplicativos e navegadores, remover suas credenciais de login salvas ou desinstalar aplicativos sensíveis.
  • Se tiver que lidar com agentes da fronteira, lembre-se destas três coisas: seja gentil, não minta e não interfira fisicamente para bloquear ou atrapalhar a revista feita pelo agente. Agentes de fronteira tem o direito de olhar os aspectos físicos dos seus dispositivos (para verificar se drogas não estão armazenadas no compartimento da bateria de um laptop, por exemplo).

Não está seguro de que irá se lembrar de todas estas dicas? Veja o Guia de Bolso para Revistas na Fronteira, desenvolvido pela EFF, que foi pensado para ser impresso, dobrado e levado com você enquanto você viaja.

 

JavaScript license information